sábado, 26 de abril de 2008

SER PALOTINO


Deus quer que todas as almas, ainda enquanto estejam na terra, tenham em si um reino, isto é, o seu santo amor. Por isso disse nosso Senhor Jesus Cristo: ‘O Reino de Deus está em vós’ (Lc 17,21).”

São Vicente Pallotti


Ser Palotino

Ser palotino é perceber antes de tudo, e além de perceber, vivenciar, ao longo da existência, o grande amor de Deus por nós.

É dever do palotino deixar-se inundar pelo Amor de Deus, afinal, é oi amor de Deus que nos move e sempre há de nos mover, assim como moveu Vicente Pallotti. Mas além de perceber esse amor e deixar-se tomar pelo amor Divino, o palotino deve cada dia reacender essa chama que ilumina sua caminhada e sua realidade.

Seja irmão, sacerdote ou leigo, ser palotino é olhar para Jesus e lembrar-se do mandamento do Amor: “Amai-vos uns aos outros, como eu vos amo” (Jo 14, 12).

Ou seja, ser palotino é levar o amor adiante e não permitir que a chama do amor que já existe não se apague. AMOR: eis o primeiro fator, o primordial do ser palotino. De nada adianta querer ser palotino se dentro de nós não existe amor, o amor para levar a todos a mensagem de alegria, da justiça, da liberdade, da esperança e do próprio amor.

E o palotino deve ser envolvido por esse amor para cultivar uma sensibilidade capaz de perceber os desafios constantes de nossa realidade e ter coragem necessária para enfrentá-los, na constante missão de REACENDER A CARIDADE.

E enfrentar desafios é também marca do ser palotino. Ora, veja o desafio de REAVIVAR A FÉ. Desde a época de Pallotti via-se a necessidade de superar, ou ao menos tentar superar a falta de fé. E querem maior desafio que esse? É missão do palotino fazer crescer, defender e propagar a fé. Não se pode chamar palotino aquele que tem medo de levar adiante a fé, pois o palotino é aquele não que pressupõe, mas que propõe a fé.

E para o ser palotino é mais que dever, é obrigação REAVIVAR A FÉ E REACENDER A CARIDADE, caminhando assim nos caminhos propostos por Pallotti, vivenciando assim seu carisma e sua espiritualidade.

E com certeza ser palotino é muito mais: ser palotino é assumir e viver as promessas feitas desde a primeira consagração: CASTIDADE, OBEDIÊNCIA, ESPÍRITO DE SERVIÇO, COMUNHÃO DE BENS E PERSEVERANÇA. A prática das seis promessas condiz com o carisma do fundador e com aquilo que o ser palotino norteará sua vida: a castidade como renúncia ao matrimônio se traduz em espírito de serviço, pobreza como renúncia à propriedade se traduz em comunhão de bens e obediência como renúncia à autonomia se traduz em perseverança fiel ao compromisso assumido perante Deus e a comunidade.

E como pode-se perceber, o palotino deve estar sempre disposto ao sacrifício, seja ele qual for. Deve estar a postos ao trabalho, com vontade de servir e servir com o amor palotino aos trabalhos existentes, mesmo que para a realização dos mesmos seja necessário o sacrifício. O palotino deve ter espírito de Sacrifício, sacrificar-se pelo próximo é ter vida de doação.

Enfim, ser palotino é ser missionário, ou seja, ter a missão de manter viva a chama do amor de Deus e ao próximo, sobretudo aos mais necessitados. Todos podem seguir os caminhos de São Vicente Pallotti, todos estão convidados a participarem da grande missão do APOSTOLADO CATÓLICO.

E vocês, vocacionados palotinos já podem levar consigo a essência do “Ser Palotino”, vivendo sob as luzes de Pallotti, com o compromisso de espalhar a herança recebida de nosso fundador e desempenhar nossa função no meio em que estamos, tendo sempre viva fé, cultivada no entusiasmo da caridade no nosso coração.

Ser palotino é, portanto, imitando a vida de Nosso Senhor Jesus Cristo, reacender a fé e reavivar a caridade em todo o mundo, sem cessar, sem temer o que virá pela frente, pois como já dizia São Vicente Pallotti: ''Jesus veio para não para ser servido, mas para servir (Mt 20, 28). Quem poderá recusar-se a servir?".

_____________________________________________

- SÃO VICENTE PALLOTTI – UM HOMEM, UM SANTO. Editora Pallotti. Santa Maria, 2002.

- MUCHIUTTI, Francisco – Pallotti hoje: Reavivar a Fé, Reacender a Caridade, 1985.

Share this article :

2 comentários :

Roberto Neves disse...

Autor do blog, obrigado pelo material. Foi muito útil para mim.

Anônimo disse...

If you are interested in enhanced functionality, you will find that this Personal Heart Monitor watch may be
what you are searching for. With time ticking by in the competitive fashion marketplace, Skagen watches will continue to grow leaps and
bounds over the competition while remaining true
to their high standards of quality and luxury. Hamilton Mens watches have
always been known for their accuracy and simplicity, this model will not disappoint.